Cadastre-se
Esqueceu a senha?
Entrar
Farmácias tentam frear venda de 'pílula solta', discutida desde governo Lula
10 Junho 2019  |  Seção: Farma no Brasil  |  Categoria: Farmácias e Drogarias
WhatsApp Facebook Twitter LinkedIn Send
A - A +
Enviar por E-mailX

Você pode enviar este conteúdo para até três amigo(a)s ao mesmo tempo.

+ 1 Amigo(a)

+ 1 Amigo(a)

Enviar Conteúdo
Uma antiga pedra no sapato voltou a incomodar as redes de farmácias: a venda fracionada de remédios, em que o consumidor não precisa adquirir uma caixa inteira do medicamento, apenas a dose prescrita.
Data:
Cidade:
Uma audiência com representantes do setor foi convocada para terça (11) no Senado para ouvir argumentos contrários e favoráveis a um projeto de lei que torna o fracionamento obrigatório. As drogarias são historicamente contra a mudança.

Enxaqueca - O fracionamento leva pacientes a tomarem doses erradas e, consequentemente, ao surgimento de problemas crônicos no futuro, diz Sergio Mena Barreto, da Abrafarma (que reúne as grandes redes)."É um tema antigo, da época do Lula", afirma.

Na medida - O principal argumento a favor da medida é que, além de gerar economia e reduzir desperdício, há menos sobra de remédio dentro das residências, o que evita automedicação.
Fonte: Folha
Comentários X

As opiniões expressas nos comentários são de única e exclusiva responsabilidade de seus autores e não expressam a opinião deste site. Comentários ofensivos ou que violem a legislação vigente serão suprimidos.


* seu e-mail não será publicado.
Enviar Comentário